No mês dedicado às mães é muito válido lembrar de alguns cuidados e rotinas importantes na gestação. Uma delas é o Ultrassom Morfológico. Sem dúvidas, esse também é um dos momentos mais emocionantes para as futuras mamães. Quem não se emociona ao ver o bebê se movimentando dentro da barriga, chupando o dedinho, ouvir o coraçãozinho bater, ou ainda a descoberta do sexo? São cenas inesquecíveis!

Na rotina de exames de imagem durante a gravidez, algumas ultrassonografias são solicitadas pelo obstetra a fim de verificar sobre a saúde e o desenvolvimento do feto, em diversos estágios. O exame de ultrassom é seguro e é recomendado na rotina do pré-natal.

O Ultrassom Morfológico é uma variação da Ultrassonografia convencional, normalmente é requisitado em dois momentos: no primeiro trimestre, entre a 12ª e a 14ª semana — mais conhecido como exame da translucência nucal — e no segundo trimestre, entre 20ª e a 24ª semana. Nesses intervalos é possível ver com maior exatidão o feto por inteiro dentro do útero, pois mostra com detalhes todos os órgãos internos do bebê, evidenciando se há algum problema ou se está tudo de acordo com a idade gestacional.

Os principais parâmetros avaliados nesse exame, além das as condições da placenta, colo uterino, cordão umbilical e fluxo sanguíneo das veias e artérias que levam nutrientes e oxigênio da mãe para o bebê, são:

  • Medidas da cabeça: para verificar a formação do cérebro ou da caixa craniana e pode identificar doenças como: a hidrocefalia e a microcefalia;
  • Rosto: para examinar a formação e posicionamento dos olhos, nariz e boca são avaliados. É possível identificar deformações faciais e na boca, como a fenda labial ou lábio leporino, e malformações no osso nasal.
  • Coluna vertebral: para verificar o alinhamento das vértebras do bebê e conferir se a pele cobre toda a sua extensão;
  • Coração: para visualizar as quatro cavidades do coração do bebê, avaliar o funcionamento de todas as válvulas cardíacas, examinar as veias e artérias e identificar precocemente alguma anomalia, como sopro ou arritmia, que possa exigir um cuidado especial logo após o nascimento.
  • Órgãos internos: para avaliar a formação e as funções dos rins, estômago, bexiga e intestinos e formação dos pulmões.
  • Órgãos genitais: É no ultrassom morfológico que se tem mais facilidade de descobrir o sexo do bebê.
  • Membros superiores e inferiores: fazendo-se a medição do tamanho do fêmur e de outros ossos, para verificar o tamanho do bebê e se o crescimento está dentro do esperado ou se há anormalidades.

Esse exame tão importante pode ser feito em 3 modalidades: 2D, que é o mais tradicional, com as imagens em preto e branco; 3D, com imagens em 3 dimensões, que parecem uma fotografia e que permite ver melhor detalhes do bebê e, a mais avançada, em 4D que traz imagens tridimensionais e movimentos do bebê são capturados em tempo real.

Converse com seu obstetra para que ele te indique a melhor opção a ser feita e, assim, garantir o perfeito acompanhamento pré-natal, com muita saúde para mamãe e filho, ou filha! 😊

Continue acompanhando nossos conteúdos e nos siga nas redes sociais.

Compartilhar em suas Redes Sociais

Leave a comment

Get a Free Quote Today!